Integrante do Comitê de Investimentos participa de “Capacitação para Exercício da Função de Conselheiro” promovido pela UniAbrapp

Dr.Gervasio_cursoAbrappEncerrou neste mês mais uma edição do curso de Capacitação para Exercício da Função de Conselheiro, promovido pela UniAbrapp – Universidade Corporativa da Previdência Complementar. Gervásio dos Santos, integrante do Comitê de Investimentos da JUSPREV, participou da capacitação, que aconteceu entre os meses de março e junho.

O curso tem como objetivo capacitar conselheiros das entidades fechadas de previdência complementar para atuarem de forma colegiada e como agentes promotores do desenvolvimento da boa governança dos fundos de pensão. Apresenta e discute o papel e responsabilidades dos Conselhos e sua relação com a gestão, oferecendo vivência nas questões essenciais, das quais lhe cabem decisão e monitoramento.

“Durante a capacitação foi possível conhecer todas as áreas de funcionamento da previdência complementar fechada, investimentos, riscos e regulamento dos planos. Tivemos uma visão prática das regras que regulamentam o setor. Os conhecimentos adquiridos confirmaram ainda mais a importância de termos a JUSPREV como uma opção de entidade de previdência fechada, voltada para os associados das Instituidoras, membros de carreiras jurídicas e auditoria fiscal”, destaca Gervásio.

curso_abrappAo todo, a capacitação contemplou quatro módulos, que abrangeram temas como governança das EFPCs, gestão atuarial, gestão baseada em riscos, controles internos e auditoria, análise dos demonstrativos contábeis, parecer do Conselho Fiscal, entre outros.

Segundo o integrante do Comitê de Investimentos, os fundos de previdência complementar serão cada vez mais importantes na vida do profissional e quem não estiver ligado a um fundo acabará ficando dependente das incertezas e mudanças decorrentes da previdência pública. A JUSPREV é um dos fundos de pensão precursor no modelo de entidade fechada, ou seja, que possui instituidoras. É um novo modelo, diferente daqueles fundos que são patrocinados. “É uma tendência que tende a se firmar no setor de previdência. O modelo adotado pela JUSPREV está em consonância com o mercado e com o futuro da previdência complementar”, comenta.

Fiscalização e segurança
As entidades fechadas de previdência complementar são intensamente fiscalizadas pela PREVIC – Superintendência Nacional de Previdência Complementar. Esse foi um dos pontos destacados durante a capacitação. “Tudo que é feito nas EFPC é extremamente fiscalizado ao ponto de responsabilizar seus dirigentes. É uma segurança para os participantes”, complementou Gervásio.

A JUSPREV, por se tratar de uma entidade fechada de previdência complementar, segue regras e normas que garantem a segurança dos investimentos para os participantes. A Entidade também é dirigida pelos próprios participantes e pelas mais de 70 Associações Instituidoras, o que fortalece ainda mais a confiança, credibilidade e transparência, pilares da gestão da JUSPREV.